sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Retorno

Depois de muito tempo afastada devido a pura falta de tempo, hoje eu retorno ao meu querido e amado canteirinho. Volto feliz da vida e cheia de motivação. Uma coisa que andava me incomodando já não incomoda mais...  Pra quem quiser entender melhor, o texto abaixo do meu amigo e colega de trabalho, Michereff, diz tudo. Pra mim este texto foi um presente, mas acredito que sirva pra muita gente que esteja passando por uma situação parecida.





O jogo da motivação

Hoje, apesar da típica correria por documentos e afins, o dia foi marcado por algo atípico. Foi nele que passei um bom tempo refletindo.

Afinal, o que é mais importante: fazer o que se gosta ou gostar do que se faz?

Como se manter motivado se aquilo que você está fazendo não é exatamente o que você queria estar, e o que você de fato gostaria de estar fazendo não encontra tempo ou espaço na sua vida?

Hoje, no fim do dia, uma colega minha de trabalho foi embora. Era algo que ela queria, afinal, já havia admitido pra si mesma que ser secretária não era o que mais amava fazer. Ela é talentosíssima em trabalhos artesanais e na culinária, encontrava certo tempo para desenvolver isso, mas era nítido que o trabalho estava sugando seu prazer no que ela realmente gostava de fazer. Seus planos eram largar tudo e se dedicar exclusivamente ao que amava, mas isso envolveria por em risco seu sustento e sua renda garantida.

Já me vi em escolhas parecidas. Largar tudo e se aventurar ou permanecer e tentar aprender a gostar do que já se tem? Se deixar levar pelo que lhe motiva ou buscar motivação no que lhe sustenta?

A motivação é talvez uma das coisas mais difíceis de se definir. Numa manhã dessas assisti ao telejornal, onde entrevistavam uma psicóloga especializada em psicologia do trabalho. Ela comentou que a motivação vem sempre do próprio indivíduo, e nunca vem do ambiente externo. E o mais interessante: as pessoas conseguem somente desmotivá-lo, porém nunca motivá-lo.

Como assim ninguém pode motivar uma pessoa? Simples. Podemos somente tentar mostrar o lado bom das coisas, pois a pessoa desmotivada nada mais é do que aquela que se foca no lado desagradável. Contudo, de mostrar a mudar o modo de uma pessoa encarar os fatos é totalmente diferente.

A motivação, portanto, pode estar em atitudes diversas. Pode ser aquele amigo que lhe ouve, ou aquele aumento de salário. Pode ser uma regalia conquistada, uma folga, um elogio do chefe. A motivação pode surgir de um abraço, de uma palavra carinhosa, uma bronca, uma brincadeira entre os colegas de trabalho... Em alguns casos mais extremos, a motivação pode vir de uma demissão. Especialmente àqueles que enxergam seu emprego (ou sua condição atual) como uma prisão.  Isso porque, para aqueles que já sonham com uma vida lá fora, nada como alguém que tome a iniciativa e diga nas entrelinhas "vai, toma essa chance e seja feliz com aquilo lhe faz feliz".

A vida não é muito diferente de um jogo. Mas daqueles jogos onde o personagem deve enfrentar obstáculos e passar a fase. Ele pula, pega moedinhas, mata os inimigos, completa tarefas e, quando morre, começa tudo de novo. O bom jogador é aquele que se lembra dos erros que cometeu na jogada anterior e já vai, preparado, buscar passar a fase.

E é por isso que se não estamos contentes com o que fazemos, temos uma boa oportunidade de analisar se o que está ruim é o mundo ao seu redor, ou se somos nós. Tomara que sejamos nós. Assim, é bem mais fácil melhorar algo. O mundo está lotado de pessoas tristes e desmotivadas então, quando temos uma chance,o melhor a se fazer é respirar fundo e dizer a si mesmo: "Uau! Mais uma chance!". "Mais uma vida!".

Desejo do fundo do meu coração que essa minha amiga, que hoje foi embora bem rapidinho, seja rápida também ao perceber que ela ganhou mais uma vida. E a vida fica muito mas fácil quando aproveitamos os "empurroecitos" que ganhamos, por mais tortuosos que pareçam. Motivação vem do latim moveres (mover) e não é a toa. Se deixe levar pela motivação. Se deixe levar pelo motivo e pela ação. Não é apenas um jogo de palavras, é o jogo da vida. Garanto que, nesse jogo, mais moedinhas vão surgir - e mais felicidade também.

Beijo enorme a todos!!!

7 comentários:

  1. Na vida se a gente não tenta nunca sabe o que será.
    Temos que ousar, e isso são para os corajosos.
    Acho que poucas pessoas são contentes no que fazem isso pq, hj se paga muito pouco para o tanto de estudo que se pede.
    Vc estuda anos, e recebe um salário tão baixo que desanima.
    Então se tiver oportunidade de fazer algo que goste e puder sobreviver com isso faça.
    Qualidade de vida é tudo, e a vida é tão curta...

    bjokas e um doce fds pra vc =)

    ResponderExcluir
  2. Vc foi corajosa se largou o trabalho.
    Não tenho essa sua coragem.
    E trabalho nunca me incomodou, pq eu sempre arranjei um jeito de torna-lo agradável.

    ResponderExcluir
  3. Oi, que bom que voltou...
    Texto inspirador, com certeza!!!
    O "não" a gente já tem, sou a favor de tentar simplesmente porque sempre pode dar certo!
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Seja bem vinda e que consiga encontrar prazer a cada dia, a cada amanhecer. Uma linda semana para você.

    ResponderExcluir
  5. Feliz com sua volta!
    e entendo o que aconteceu
    te desejo sorte e muito sucesso
    na nova fase de trabalho!
    Vou aguardar as novidades por aqui!
    bjo
    Zizi

    ResponderExcluir
  6. Que amigo querido! Um texto muito especial.
    Beijos amiga!

    ResponderExcluir
  7. Querida Solange,

    Lindo o texto, um presente e tanto. Vai dar tudo certo; você tomou a decisão acertada. Torcendo muito por você ... Sua fã! :)

    ResponderExcluir